fabricadecursos_rapidoumicro_1298x455

Uma das tendências do e-learning é o microlearning, pequenas doses de conteúdo com abordagem direta para abordar objetivos de aprendizagem específicos. Ele é utilizado em situações como reforço e suporte ao desempenho, além de doses de aprendizagem de e-learning, onde os alunos conseguem ter feedbacks imediatos.

Aos poucos ele foi se tornando menor e, em alguns casos, é chamado de nanolearning, uma dose ainda menor de aprendizagem, com foco em um contexto muito específico.

fabricadecursos_rapidoumicro_1298x521_b

As pequenas doses trazem flexibilidade tanto na sua aplicação quanto nas escolhas disponíveis para os alunos. É possível trilhar um caminho com doses de conteúdos, geralmente com formatos engajadores, mais adequados a cada aluno.

fabricadecursos_rapidoumicro_1298x521_a

O microlearning consegue, portanto, engajar com formatos de conteúdo diretos e atraentes, além de facilitar a aprendizagem personalizada.

fabricadecursos_rapidoumicro_1298x521_c

Já o rapid learning, que por vezes é confundido com o microlearning, é referente à forma de produção dos objetos de aprendizagem. Um curso rapid learning é produzido em um prazo menor do que seria a produção de um curso e-learning.

"Se o prazo é um fator importante num projeto, ou seja, se a capacitação precisa começar o quanto antes, é interessante você pensar em usar o rapid learning para ter seu projeto pronto rapidamente e escolher modularizar o seu conteúdo para que ele seja formado por objetos de aprendizagem no formato microlearning." - Alvaro Pistono, COO da Fábrica de Cursos

Conclusão: (rapid + micro) learning = ecossistema saudável, porque:

  • Atende aos prazos;
  • É aplicado no momento correto (não depois, quando a situação original já mudou);
  • Aumenta o engajamento dos alunos;
  • Flexibiliza a aprendizagem, proporcionando a aprendizagem personalizada;
  • Possibilita o suporte ao desempenho;
  • Pode ser usado em programas de reforço da aprendizagem;
  • Proporciona feedback rápido;
  • Tem foco específico;
  • Possibilita a criação e a aplicação de novos objetos de aprendizagem, a partir de feedbacks e avaliações.

Que tal um checklist para te ajudar no planejamento de projetos gamiifcados?
Dá uma olhadinha nesse material! 

34 TOP dicas para o uso da gamificação nos projetos EdTech

Assine a news da Fábrica!

Postagens mais lidas

Conheça a nova educação corporativa! Don't worry, be Rapid!

Assine a news da Fábrica!