post#177

A Internet como ferramenta revolucionária

Há 15 anos começou uma revolução na tecnologia no mundo com a chegada da Internet. As pessoas começaram a receber e a consultar muitas informações, rapidamente, de vários lugares do planeta. 

Desse período, o ponto alto foi em 2013, com a entrada dos dispositivos móveis no mercado, quando o novo formato de acesso passou a ser ainda mais rápido e mais usado como aprendizagem. Hoje a nossa relação com esse recurso tecnológico faz parte da rotina pessoal e profissional de muitas pessoas. Esse equipamento faz parte da vida das pessoas, está nas ações diárias, o que impacta diretamente o comportamento humano.

Uma estatística interessante de indicadores americanos sobre e-learning feita pelo Elearning Industry em 2015, aponta que:

 - Instituições que já utilizavam o e-learning o consideravam o segundo método de treinamento mais importante, pelos seguintes motivos - nos dois casos, redução de recursos:

  • 50% por causa de redução de custos em relação ao modelo tradicional;
  • 60% devido à redução de tempo de dedicação do instrutor.

É comprovado que sua utilização minimiza custos com deslocamento dos colaboradores, com a possibilidade de acontecer imprevistos, por não precisar de coffee break, além de reduzir o tempo do instrutor, que passa a ter a sua participação de maneira mais eficiente, podendo utilizar uma gama de recursos on-line fornecido pelo e-learning.

Então, se você quer transformar o RH de sua empresa numa área estratégica na sua empresa, precisa apresentar soluções para implantar e implementar uma capacitação on-line que traga benefícios para a ela, com indicadores mensuráveis, como: agilidade no processo de treinamento, na avaliação de conteúdo e desempenho e facilidade de medir o ROI - retorno sobre o investimento, que tem como ponto essencial o aumento da retenção do colaborador na empresa - redução do turnover, para isso, dentre outras medidas, é preciso investir em programas de integração, evitando que o colaborador inicie as suas atividades sem nenhuma orientação, e em ações de treinamento para capacitação. 

Retenção de colaboradores – Um desafio e tanto!

Ainda de acordo com a estatística da eLearning Industry, 25% das pessoas trocam de empresas por falta de treinamento. Isso pode ser por falta de investimento ou por não perceberem a possibilidade de crescimento de acordo com a sua expectativa. Com o e-learning, é possível ampliar as ações de capacitação e reduzir a saída do colaborador. É claro que o investimento efetivo deve estar alinhado as estratégias da empresa.

O e-learning alavanca a empresa e incentiva a aprendizagem. E ainda facilita o trabalho de acompanhamento do gestor sobre a aprendizagem, pois ele possibilita o registro do comportamento e até da experiência do colaborador, ou seja, o que ele aprendeu no curso, o que vivenciou sobre determinado assunto. Todo esse processo exige acompanhamento constante, é preciso verificar o seu andamento, identificar quais ações que podem ter melhorias e precisam de ajustes, sempre visando a melhoria constante, para o atingimento de resultados mais consistentes e efetivos. Para isso, também é necessário o bom alinhamento com as equipes, ouvir os colaboradores para identificar, por exemplo, se o tempo para fazer o curso é o suficiente, se o formato como o conteúdo está sendo tratado é eficaz, tudo dentro de uma coerência, é claro!  Dessa forma será mais fácil promover melhorias e detectar se o investimento está sendo eficiente.

Os poderosos recursos no crescimento do EAD

Segundo uma pesquisa também realizada com colaboradores e empresários, para avaliar a educação continuada como estratégia, foi detectado que eles reconhecem a importância da educação continuada e consequente aumento do seu reconhecimento pelas empresas:

  • 96% dos entrevistados dizem que a EAD impacta positivamente a performance.
  • 78% que ela influencia para uma promoção e evolução profissional. Empresas que têm sistema de gestão eficiente conseguem identificar se os colaboradores estão aptos a determinadas funções, com mais facilidade. 
  • 87% dizem que influencia, diretamente, no aumento dos salários e de benefícios.

Numa projeção feita de 2011 a 2016, analisando o crescimento por tipo de recurso mais usado em EAD, mostra que o mercado cresceu a cada ano nesse período, no entanto, menos expressivo do que o planejado, muito provavelmente em função da crise global.

É importante destacar que nessa projeção não foram consideradas as ferramentas game e gamification, o que fez um desvio significativo nesses números.

Analisando o mercado do e-learning e os recursos mais utilizados, no período da projeção, temos como preferidos na sequência:

  1. Ferramentas e plataformas em nuvem;
  2. Conteúdos de prateleira;
  3. Ferramentas de autoria;
  4. LMS instalados;
  5. Produção de conteúdo.

Dados do America Learning & Media, de 2015, indicam que o Brasil tem o maior crescimento com indicador de 21,5%, quando comparado aos outros países do bloco. As escolas são o maior mercado, seguido do setor corporativo. A setor acadêmico no Brasil está na frente da Colômbia com 18,6% seguida da Bolívia com 17,8%. E o Chile com 14,4%.

Já a tendência e seus players se apresentam conforme abaixo, como os mercados mais aquecidos - os Hottest Markets – que recebem mais investimentos:

  • Brasil - escolas;
  • Argentina - corporações;
  • Chile - consumidores mercado varejo;
  • Colômbia, México e Venezuela - governo.

O crescimento de provedores de e-learning estimula o avanço do EAD através de tablets interativos, e da melhoria em servidores e outros recursos.

Agora é preciso ter Internet para tudo funcionar bem. Veja neste gráfico a distribuição de uso da Internet por região no mundo:

 post#589-chart

As razões para a empresa adotar o EAD

Quais são principais fatores de mudança para o aprendizado baseado em tecnologia? O que leva as empresas mudarem o formato de seus treinamentos? Por que as empresas migram para EAD?

Muitas optam pelo e-learning por restrições orçamentárias gerais. Isso aparece como o ponto mais forte que estimula a decisão do seu uso. Seguida estão as restrições de tempo, a necessidade de redução dos custos de viagem, o custo do investimento do treinamento por colaborador e a necessidade de medir o retorno do investimento, o ROI, que é o mais difícil de ser medido.

Percebeu-se também com essa pesquisa que a redução de custos no Brasil é um ponto comum, já que é um país de dimensão continental e muitas empresas estão distribuídas em várias regiões. São milhares de pessoas espalhadas, em muitos casos, por diferentes unidades fabris e filiais. A EAD facilita a capacitação desse universo de colaboradores.

Provavelmente, você sabe, que o conhecimento e as habilidades das pessoas são os ativos mais importantes de uma organização, ou seja, o seu capital intelectual.

Em outra projeção feita do crescimento do e-learning, no período de 2012 a 2017, vemos os seguintes indicadores:

  • Uso no Ensino Médio - 50%.
  • Na Graduação - 38%.
  • Nas Corporações - 12%.

Esses dados merecem toda atenção. No ambiente corporativo, o e-learning ainda tem muito espaço para crescer e trazer benefícios para as organizações.

LMS @Fábrica de Cursos

Assine a news da Fábrica!

Postagens mais lidas

GestãodeTalentos @Fábrica de Cursos