1008_Avaliacaoindicadores_FabricadeCursos_topo.jpg

Pessoas motivadas, criativas, proativas

fazem muita diferença para os resultados de uma empresa. 

1008_Avaliacaoindicadores_FabricadeCursos_03.jpgA área de T&D do RH está voltada para cuidar das equipes, para que seus colaboradores sempre estejam focados em ter o melhor desempenho. Mas esse trabalho precisa estar alinhado com a estratégia da companhia e para continue recebendo investimentos é imprescindível que se comprove produtivo. Só que para isso, os líderes da empresa precisam entender que os resultados são benéficos para o negócio.


Como fazer essa verificação e mensurar os resultados?

As empresas adotam estratégias diferentes orientando as avaliações dos treinamentos, de acordo com a 12ª edição da pesquisa O Panorama do Treinamento no Brasil, da ABTD:

• 79% faz a avaliação de reação - O aluno avalia a qualidade e aplicabilidade do curso;
• 28% têm avaliação de aprendizado, que verifica se o aluno aprendeu, se houve ganho de conhecimento;
• 12% dos projetos avaliam se o profissional aplicou o conhecimento;
• 5% têm avaliação de qual foi o impacto no negócio;
• 2% avaliam se houve retorno sobre o investimento.

 

1008_Avaliacaoindicadores_FabricadeCursos_05.jpgEntenda melhor cada uma delas!

No modelo de avaliação de reação verifica-se como foi a experiência de aprendizagem dos colaboradores, qual a percepção deles sobre o que aprenderam: se os conteúdos são úteis e se aplicam ao trabalho que exercem.

Já a avaliação de aprendizagem identifica se os objetivos traçados foram alcançados, se o treinamento contribuiu para os colaboradores adquirirem novos conhecimentos e/ou habilidades.

A avaliação de comportamento está voltada para a rotina de trabalho. A proposta é identificar se os colaboradores estão aplicando na prática o que aprenderam.

1008_Avaliacaoindicadores_FabricadeCursos_04.jpgE por fim, na avaliação de negócio analisa-se a contribuição do treinamento para os resultados da empresa. E para que seja consistente tem que ser baseada nos indicadores de T&D. Aqui estão alguns deles: faturamento (per capta), quantidade de projetos, melhorias ou inovações (decorrentes do treinamento), produtividade, atender normas, vendas, melhoria de processos, retenção (redução do turn over), clima organizacional, absenteísmo, reflexo na avaliação de desempenho, reflexo na avaliação de competências, cumprimento do plano de treinamento (horas previstas de treinamento), satisfação do cliente, qualidade da liderança e aplicabilidade (percepção do gestor).

Dessa relação, a pesquisa destaca como o “clima organizacional” o indicador mais utilizado pelas equipes de T&D de todos os setores, o que demonstra o quanto é importante a satisfação do colaborador na empresa, seguido pelos indicadores “melhoria de processos”, “projetos de melhoria e inovação” e “avaliação de desempenho”.

É crescente o número de empresas que adotam indicadores de efetividade para avaliar suas práticas de treinamentos por reconhecer sua importância.

Tanto que, atualmente, apenas 8% não as utilizam.

Porém, algumas empresas ainda resistem, porque avaliar exige tempo e verba, mas essa ação é fundamental para verificar a qualidade do trabalho, encontrar e comprovar sua relevância, além de ser a melhor forma de ajustar os projetos.

Oba! Workshop 0800 da Fábrica!

Assine a news da Fábrica!

Postagens mais lidas

New call-to-action