#10012-POST-HEADER

A aprendizagem informal combinada ao treinamento formal pode incentivar o engajamento e a retenção dos colaboradores.

Um dos maiores desafios do T&D é garantir que os colaboradores não só estejam engajados com a informação que está sendo apresentada, mas também que eles estejam retendo esse conteúdo. O problema é que as empresas frequentemente complicam os desafios de aprendizagem ao colocar muito mais atenção no treinamento formal, como se esse fosse pedra fundamental de sua estratégia de T&D.
Felizmente, a tecnologia (EdTech) está possibilitando uma transformação no T&D para gerenciamento de performance. Mas a tecnologia é apenas parte da equação. Para as empresas realmente realizarem mudanças que geram resultados em suas atividades de T&D, elas precisam abraçar uma mudança de mentalidade para passar a enxergar o T&D com uma função de gerenciamento de performance, e não só de treinamento.

O modelo 70:20:10, em seu cerne, é base fundamental para a mudança da cultura de aprendizagem dentro da sua empresa. Pesquisas indicam que empresas que integraram essa estrutura em suas estratégias de T&D, colhem muitos benefícios relativos às melhorias dos processos e uma melhor eficiência, em geral.
 
10010_~3

Já que o modelo 70:20:10 está focado nos benefícios da aprendizagem informal, ele é também uma ótima metodologia que encoraja um maior envolvimento dos colaboradores com o conteúdo e programas de T&D.

A metodologia organiza a aprendizagem em três categorias:

70% – informal, on the job, baseado em experiência
20% – coaching, aconselhamento, desenvolvimento pelos outros (aprendizagem social)
10% – intervenções de aprendizagem formal e cursos estruturados


 
Das organizações que abraçaram a estrutura 70:20:10:

73% aprimoraram processos;
72% aumentaram a eficiência;
63% aumentaram a produtividade.
 
A velocidade com que o ambiente empresarial se transforma atualmente, significa que as empresas não podem se permitir ignorar essas possibilidades de melhoria de desempenho.

UM EXERCÍCIO PARA APRIMORAMENTO CONTÍNUO

Pesquisas indicam que alunos que utilizam um sistema de gerenciamento de aprendizagem (LMS) baseado no modelo 70:20:10 são mais engajados, retêm mais conhecimento e permanecem mais tempo nas empresas. Esta estrutura descreve uma nova forma de avaliar o desempenho, com um processo de aprimoramento contínuo, que cria muito mais vínculos entre os alunos e suas organizações – especialmente as de grande porte.

“Estamos vivendo num mundo onde o acesso a informação supera o conhecimento o tempo todo. Aqueles que sabem como procurar, encontrar e fazer conexões obterão sucesso. Os que contam apenas com o conhecimento estático e suas competências, fracassarão.” – Charles Jennings

10010_~1Dos muitos benefícios do modelo 70:20:10, o principal é que ele permite que os alunos se empoderem, ou seja, que tomem controle de seu próprio aprendizado, especialmente aqueles que desejam ampliar suas atividades para áreas novas, muitas vezes difíceis e menos confortáveis. Eles usam esta iniciativa para buscar o conhecimento e competências que eles precisam para obter sucesso em suas carreiras. São os gerentes de RH e T&D que devem garantir que a cultura da organização valorize o crescimento pessoal e o desenvolvimento, para que os colaboradores entendam (e aceitem) suas funções.

Na estrutura 70:20:10 os problemas de performance não são problemas de treinamento. Ao contrário, em geral são esses os problemas que devem ser investigados para determinar se o foco deve ser no treinamento atual ou se o problema é outro, como motivação, por exemplo. Embora a aprendizagem formal (sala de aula) tenha sido o grande foco da maioria dos treinamentos corporativos no passado, essa estratégia não é tão impactante quanto poderia ser, se combinada com o potencial de aprendizagem baseada em tecnologia ou através da colaboração social.

A COLABORAÇÃO É FUNDAMENTAL

Um LMS que apoia o modelo de aprendizagem 70:20:10 facilita a transição de um plano de treinamento formal para uma mudança de cultura, dentro de sua organização, que abraça e defende a aprendizagem social e colaborativa. A tecnologia, incluindo plataformas móveis que permitem aos alunos consumirem o conteúdo de T&D quando e onde quiserem, é uma força condutora na adoção da aprendizagem social no ambiente de trabalho.

10010_~2“A incrível expansão das tecnologias móveis, principalmente no Brasil, é outro fator importante que irá conduzir e incentivar a implementação das ferramentas e sistemas de aprendizagem nas áreas de desempenho, específicamente, mas também em todas as outras áreas da companhia, como na resolução de problemas e outros.” – Charles Jennings

Onde se utiliza a abordagem de aprendizagem social, pesquisas mostram uma taxa de retenção de 70%, porque permite que a aprendizagem aconteça no ambiente de trabalho. Os alunos extraem conhecimento dos especialistas na empresa, em vez de serem forçados (push), portanto a aprendizagem torna-se parte da cultura organizacional, e reduz os custos em comparação a outras técnicas de aprendizagem formais.


A aprendizagem social no trabalho pode acontecer das seguintes formas:

  • FAQs e Forums: colaboradores fazem perguntas e recebem as respostas dentro da organização.
  • Wikis da empresa: pode ser uma grande fonte de conhecimento para novos colaboradores ou aqueles que não conhecem todos os aspectos da empresa ou ainda, têm conhecimento errado.
  • Utilize o conhecimento dos especialistas: crie canais de comunicação onde os especialistas possam usar seu conhecimento para ajudar os outros.
  • Gamificação e recompensa: ofereça uma forma para administradores e usuários verificarem seu progresso. Usuários com bom desempenho e especialistas que frequentemente oferecem seu conhecimento podem ser recompensados para incentivar sua participação.

O módulo Coach & Share da Docebo facilita as funções de aprendizagem social. É o único LMS do mundo que suporta o modelo 70:20:10, com with Docebo Share cuidando da aprendizagem informal (70), Docebo Coach no suporte da aprendizagem social (20) e Docebo Learn suportando 10% da aprendizagem formal.

Essa metodologia não é nova – na verdade, ela existe desde a metade dos anos 80. Mas conforme as tecnologias de aprendizagem continuam a evoluir, tais como a Docebo LMS, existe uma necessidade das empresas identificarem e implementarem tecnologias que as possibilitem se beneficiar do modelo 70:20:10.

Enquanto a maioria das soluções de aprendizagem aborda as exigências formais de treinamento tradicionalmente empregadas, poucas tecnologias efetivamente possibilitaram o treinamento vivencial e social no ambiente de trabalho.

É nisso em que Docebo se diferencia de seus concorrentes. 

Webinar - 70 + 20 + 10 = 100 - A evidência por trás dos números